31 de outubro de 2013

FELIZ DIA DAS BRUXAS

Para não passar a data sem postagem resolvi desejar um feliz Dia das Bruxas a todos.
 
E se alguém pensar em comentar que esta é uma tradição norte-americana peço que pesquise bem. A origem do evento em questão é européia e tem motivos religiosos/espirituais. O que os marqueteiros do Tio Sam fizeram foi comercializar a idéia e inventar o Trick or Treat (gostosuras ou travessuras) este sim um costume que não tem nada a ver conosco.

A propósito, quando criança eu "comemorei" o Dia das Bruxas. Lembro que meu falecido tio e eu executamos naquela noite o ritual comandado por ele: colocamos toalhas brancas na cabeça, fomos até a frente da casa de minha avó, sentamos a beira da calçada e, observados por uma abóbora esburacada colocada na esquina da Frei Henrique de Coimbra com a Anne Frank, ficamos balbuciando "AUAUAUAUAUAUAUA..." ininterruptamente. 

Foi certamente uma das coisas mais idiotas que dois seres humanos poderiam ter feito...

27 de outubro de 2013

ROCK DE LUTO: LOU REED

A imprensa mundial divulgou neste domingo (27) a morte do compositor, guitarrista e vocalista LOU REED aos 71 anos. Embora a causa ainda não tenha sido determinada, sabe-se que ele havia recebido um fígado transplantado em maio deste ano.


Não há como sintetizar a obra de REED em poucas palavras, já que seu trabalho no VELVET UNDERGROUND é simplesmente idolatrado e sua carreira solo tem grandes sucessos. Também devem ser lembradas algumas de suas colaborações (em 1981, por exemplo, co-escreveu três faixas do álbum Music From The Elder do KISS) e participações (em 2011 gravou o disco Lulu com o METALLICA). Ao todo são mais de quarenta discos, incluindo coletâneas.

Abaixo, três faixas: "Vicious", "Venus in Furs" e "Walk on the Wild Side".


Descanse em paz, REED.


23 de outubro de 2013

ROCK DE LUTO: JOHN "GYPIE" MAYO

Faleceu hoje aos 62 anos o guitarrista JOHN MAYO. A causa da morte não foi divulgada. MAYO, que também era conhecido como GYPIE, foi guitarrista na banda DR. FEELGOOD entre os anos de 1977 e 1981. Recentemente, fez parte da formação de outro lendário grupo, THE YARDBIRDS, quando participou do disco Birdland de 2003.

A fase com Gypie (dir.) recebeu uma box de CDs e DVDs recentemente
GYPIE substituiu o icônico guitarrista WILKO JOHNSON no DR. FEELGOOD e gravou seis discos com a banda, sendo eles Be Seeing You (1977), Private Practice (1978), As It Happens (1979), Let It Roll (1979), On The Job (1979) e A Case Of Shakes (1981). Embora seja menos reverenciado que WILKO, participou do período de maior sucesso comercial do grupo, tendo co-escrito faixas como "She's a Windup" e "Milk and Alcohol".

Abaixo, duas faixas com GYPIE: a supracitada "Milk and Alcohol" e a ótima "No Mo Do Yakomo".



Descanse em paz, GYPIE.


13 de outubro de 2013

LENDAS DO EURO ROCK: LEFT SIDE

A meteórica história do LEFT SIDE começou em 1965 quando HARMEN VEERMAN (guitarra e vocal), JAN SCHILDER (baixo), COR VEERMAN (teclado e baixo), JAAP LAUTENSCHUTZ (guitarra e vocal) e JAAP KRAS (bateria) formaram o BEAT BOYS na pequena cidade de Volendam, ao norte da Holanda.

Beat Boys: o embrião do Left Side
O nome da banda foi alterado três anos mais tarde, quando GABE DIRNE produziu o primeiro compacto "Confusion In My Mind/Feeling So Lonely And Blue". A faixa principal logo fez sucesso e entrou no TOP 40 local. Apesar disso, dois integrantes deixaram o grupo: JAAP LAUTENSCHUTZ deu lugar ao guitarrista STEEF REILINGH e COR VEERMAN (posteriormente conhecido como ALAN DECKER) foi substituído pelo tecladista DICK PLAT. O grupo seguiu gravando e lançou os compactos "Welcome To My House/This Little Village" e "I Can Give You Everything/Miss Lonely" em 1969. 

Ainda naquele ano o LEFT SIDE sofreu outras duas alterações em sua formação: EVERT VEERMAN substituiu STEEF REILINGH e JAAP SOMBROEK ocupou a bateria no lugar de JAAP KRAS. Alguns registros indicam que um guitarrista chamado BEN DE GROOT tocou provisoriamente na banda antes de EVERT. Os compactos "Johnny/Silly Girl" e "Woman In My Life/I  Need You" foram lançados em 1970. Em seguida a banda lançou "See You Crying/Feeling Allright". Estas duas faixas mostram uma sonoridade diferente, bem mais próxima daquela que o grupo apresentaria nos próximos anos. Divergências entre HARMEN e EVERT teriam ocorrido por questões autorais em "See You Crying".


Apesar dos vários singles lançados até então, a banda não havia alcançado notoriedade. Então assinaram com a Phonogram e conheceram o talentoso produtor PETER KOELEWIJN, que viria a compor e produzir quase todo o material da banda. Com EVERT-JAN REILINGH substituindo EVERT VEERMAN,  foi lançado "(Like a) Locomotion/Mama you Said the Right Words" em 1973. O sucesso de "Locomotion" foi estrondoso. Além de alcançar rapidamente a 17ª posição na Holanda, estourou na Bélgica, França e Brasil (onde atingiu o primeiro lugar nas paradas). Alguns meses depois foi lançada a música que consagraria o LEFT SIDE, "Mamma Mia (Everytime I See Ye)". Em menos de um ano, o grupo fez três aparições no VAN OEKEL'S DISCOHOEK, icônico programa televisivo da Holanda que tinha a apresentação do comediante DOLF BROUWERS.


Os próximos singles ("I Want Ye and I Get Ye/Hello Goodbye Babe I See Ye") não tiveram tempo de repercutir como desejado, já que a rádio Veronica (lendária rádio offshore no país) foi tirada do ar. Em 1975, a banda lançou as faixas "Tessie (I Love You)" [posição 20 no TOP 40 local] e "Gimme Your Love". Naquele mesmo ano, PETER KOELEWIJN fez o grupo gravar "Clap Your Hands and Stamp Your Feet" (sucesso na voz da cantora BONNIE ST CLAIRE). Em 1976 a Phonogram (Philips) lançou o LP (Like a) Locomotion com 14 faixas. Por reunir os principais sucesso da banda, esse disco foi relançado com o título The Best of Left Side.

Harmen Veerman, Dick Plat, Klas Tuyp, Jan Schilder e Evert-Jan Reilingh

O single "Morning Sunrise" (que não aparece no LP) foi lançado naquele mesmo ano. Um suposto problema na mixagem desta faixa teria feito com que os compactos fossem recolhidos das lojas e substituídos por outros com uma versão diferente da música. Tal fato teria revoltado os integrantes e ocasionado o fim da banda. E seria mesmo. No dia 10 de dezembro de 1976, todos os músicos que fizeram parte do LEFT SIDE reuniram-se para um show de despedida em Volendam, onde tudo começou.

Apesar do fim precoce, o grupo voltou a ser lembrado nas décadas seguintes. Em 1988 uma boy band chamada BAM TO BAMBAM regravou a faixa "(Like a) Locomotion". Em 2004 um grande concerto na Holanda intitulado Concert van de Eeuw reuniu diversos artistas locais incluindo HARMEN VEERMAN. Ele apresentou as faixas "Tessie (I Love You)" e "(Like a) Locomotion" com JAAP SOMBROEK nas baquetas (assista abaixo). 



Imagem: 1core.nl
No ano de 2005 uma versão em CD do Long Play de 1976 foi lançado no Brasil pela MNF Music. Três anos depois (Like a) Locomotion foi lançado oficialmente em CD na Holanda com 18 faixas, incluindo alguns dos primeiros singles de menor sucesso comercial. O evento de lançamento (foto ao lado) contou com a presença dos ex-integrantes HARMEN VEERMAN, KLAS TUYP, JAAP SOMBROEK, JAN SCHILDER, DICK PLAT e EVERT-JAN REILINGH. Seria a última reunião oficial dos músicos.


12 de outubro de 2013

VOCÊ JÁ HAVIA VISTO UM SOLO EM UMA BATERIA FEITA COM GELO?

Um disco feito de gelo e que funciona eu já tinha visto. Até postei aqui no Blog.

Mas... um solo feito em uma bateria feita de gelo? A ideia rolou em um hotel de gelo que fica em Jukkasjärvi (Suécia) e o músico que entrou nessa fria foi ROBBAN ERIKSSON, ex-baterista da saudosa banda THE HELLACOPTERS. Aliás, se você acha que nos anos 1990 e 2000 não teve nenhuma banda com sonoridade própria confira o material dos caras, que vai desde um Hard Rock vigoroso até um Punk Rock doidão.

Os vídeos são velhos, mas só descobri hoje. O primeiro foca no solo de bateria em si, enquanto o segundo mostra o making of da loucura.




5 de outubro de 2013

REGRAVAÇÕES: QUANDO A SEGUNDA IMPRESSÃO É A QUE FICA

Quando estou ouvindo meus discos por vezes me pergunto: qual o segredo para que uma boa composição se torne uma grande música? Qual o processo para uma faixa alcançar o sucesso? Existe uma fórmula mágica usada por compositores e intérpretes? Penso que não. Afinal, quem está destinado ao sucesso o alcançará de uma forma ou de outra, seja compondo ou executando.

Mas, e quando aquele "big hit" é uma regravação, ou seja, quando a composição possui uma interpretação anterior?

Abaixo, uma lista de 10 músicas com suas versões originais e definitivas:

I Love Rock and Roll - THE ARROWS/JOAN JETT AND THE BLACKHEARTS
O simpático grupo britânico THE ARROWS fez sucesso na Europa nos anos 1970. Embora bem divulgada (incluindo apresentações na TV européia) a faixa em questão só explodiu mundialmente com a banda de JOAN JETT (ex-THE RUNAWAYS) em 1981, em seu disco de estreia. Desde então, a versão é considerada um hino do Rock.

Love Hurts - EVERLY BROTHERS/NAZARETH
Lançada em novembro de 1960, a versão original é suave e pode ser tocada tanto num bailinho quanto em uma sala de espera. Por outro lado, muitos roqueiros fogem da sua avassaladora regravação por terem a ouvido demais (culpa dos DJs?). Reza a lenda que a Rádio Caiobá FM executou a versão do NAZARETH em 618.327 oportunidades...

God Gave Rock and Roll to You - ARGENT/KISS
ROD ARGENT disse uma vez que o KISS fez "uma grande versão" da música. PAUL STANLEY fez um comentário engraçado sobre a original: "(...) se você prestar atenção na versão do Argent, não dá pra saber de que porra de coisas a música está falando. Ela fala sobre flores, árvores e cobras (...)". ROD e PAUL sabem das coisas.

Whitout You - BADFINGER/HARRY NILSSON
Para mim, o BADFINGER é um dos melhores grupos de todos os tempos. A versão original está no disco No Dice, considerado obrigatório por muitos. Mas a música em questão estourou com o iluminado HARRY NILSSON, que não pode reclamar da vida. Ele até gravou um LP com participações de JOHN LENNON, RINGO STAR e KEITH MOON.

Breaking All the Rules - PETER FRAMPTON/PETER FRAMPTON
Este é o caso em que o intérprete original regravou a própria música. Muitos não sabem, mas a faixa que estourou no Brasil nos comerciais do cigarro Hollywood tem uma versão anterior lançada em disco. Está no álbum Rise Up, LP lançado exclusivamente na América do Sul em 1980.

Fox on the Run - THE SWEET/THE SWEET
A primeira versão da música saiu na edição inglesa do álbum Desolation Boulevard em 1974, período em que o SWEET usufruía de sua parceria com os maiores compositores do Glam Rock britânico, NICK CHINN e MIKE CHAPMAN. Porém, a banda queria dar o próprio rumo às coisas e largou mão da dupla, regravando a versão definitiva faixa no ano seguinte.

2,000 Man - ROLLING STONES/KISS
Essa  música saiu em 1967 no disco Their Satanic Majesties Request, álbum que seria uma "resposta" dos STONES ao lançamento de Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band dos BEATLES. Mas, com todo o respeito aos deuses RICHARDS e JAGGER, a versão na guitarra e voz de ACE FREHLEY ficou 2.000 vezes melhor...

Since You Been Gone - RUSS BALLARD/RAINBOW
Mais uma faixa composta por RUSS BALLARD (esse cara é foda!). Qual a melhor? Tem como não escolher a versão de uma banda que teve simultaneamente integrantes como ROGER GLOVER, GRAHAM BONNET, RITCHIE BLACKMORE, DON AIREY e COZY POWELL?

Hush - BILLY JOE ROYAL/DEEP PURPLE
BILLY é um daqueles caras que poderiam figurar em coletâneas "sessentistas" juntamente com THE TROGGS e TOMMY JAMES AND THE SHONDELLS. A primeira versão do PURPLE tem ROD EVANS no vocal e não é muito diferente da original (saiu em 1968 no disco Shades of Deep Purple). Hã uma segunda versão do PURPLE (com IAN GILLAN nos anos 1980). Ela é mais Hard, mas não alcança a anterior.

We're Gonna Rock and Roll Tonight - WIZZARD/CHEAP TRICK
WIZZARD foi uma das bandas do multitalentoso ROY WOOD, ex-parceiro de JEFF LYNNE nas bandas THE MOVE e ELECTRIC LIGHT ORCHESTRA. O CHEAP TRICK, que foi muito influenciado pelo THE MOVE, regravou esta faixa em 1991 no disco Busted. Ficou um tesão.