16 de maio de 2012

MELHORES DO ROCK: THE SWEET

O SWEET é uma das maiores bandas da história do Rock, tendo sido regravada por dezenas de artistas e influenciado grandes nomes como DEF LEPPARD, POISON, JOAN JETT, MOTLEY CRUE e KISS. Com um som diferenciado e contagiante, misturando Glam, Heavy e Hard Rock, o grupo vendeu mais de 55 milhões de discos pelo planeta.

A história do SWEET começou ainda no final da década de sessenta, quando BRIAN CONNOLLY (voz) e MICK TURNER (bateria) deixaram o WAINWRIGHTS GENTLEMEN (banda que teve IAN GILLAN nos vocais) e se juntaram a STEVE PRIEST (baixo/voz) e FRANK TORPEY (guitarra solo) para formar o SWEETSHOP.  Com esta formação lançaram o compacto “Slow Motion”. O fracasso do single logo ocasionou a quebra do contrato com a gravadora Fontana

A banda assinou com a Parlophone e gravou um novo single, “Lollipop Man”.  Mais um insucesso. Mesmo parecendo cedo demais FRANK deixou a banda, sendo substituído por MICK STEWART. Apesar de lançarem mais dois singles (“All You’ll Ever Get From Me” e “Get on the Line”) o cenário continuava imutável para o grupo.
 
As duas primeiras formações do SWEETSHOP
  
Esses primeiros compactos do SWEETSHOP nunca foram editados em um álbum de carreira, apenas em um LP chamado Gimme Dat Ding, que reunia também a banda THE PIPKINS. Esse disco foi lançado em pelo menos três oportunidades, com capas diferentes. Alguns consideram este como o primeiro album da banda. Alías, trata-se de um vinil bastante raro.
 
Em 1970 ocorreu a mudança que consagraria a formação clássica da banda: MICK STEWART deu lugar a ANDY SCOTT (guitarra solo/voz). O quarteto resolve mudar o nome do grupo para THE SWEET. As mudanças trouxeram bons frutos. No ano seguinte, o Single “Funny Funny” foi lançado com êxito e introduziu a banda na mídia televisiva local. Logo em seguida veio a ótima “Co-Co”, que atingiu o segundo lugar das paradas do Reino Unido. Ambas foram compostas pela brilhante dupla NICKY CHINN e MIKE CHAPMAN, responsável por dezenas de grandes sucessos musicais.
 
Ainda em 1971 a banda lançou seu primeiro album: Funny How Sweet Co-Co Can Be saiu pela gravadora RCA e teve uma estréia abaixo do esperado, não passando da posição 40 nas paradas. Posteriormente a banda lançou os single-hits “Poppa Joe”, “Wig-Wag Bam” e “Little Willy” em questão de poucos meses, sendo que esta última logo atingiu a terceira posição nas paradas norte-americanas. Com o rápido sucesso, a banda teria uma coletânea lançada pela RCA em dezembro daquele ano, chamada Sweet’s Biggest Hits.
 
A banda faria um arregaço no planeta nos próximos dois anos: Em 1973, as sirenes ensurdecedoras de “Blockbuster” soaram forte no topo das paradas britânicas. Na sequência, “Hell Raiser” chutou os traseiros em todo o Reino Unido e a avassaladora “Ballroom Blitz” invadiu as pistas e as paradas. Enquanto isso, a banda ainda colhia os frutos de “Little Willy”, medalha de bronze nos charts norte-americanos.

Em 1974 os gritos de “We Want SWEET!!!” tomaram conta das rádios: Era “Teenage Rampage” deixando as empregadas completamente perturbadas. Em seguida é lançado o impressionante Sweet Fanny Adams. Todas as nove faixas do disco eram hits absolutos: "Set Me Free", "Heartbreak Today", "No You Don't", "Rebel Rouser", "Peppermint Twist", "Sweet FA", "Restless", "Into the Night" e "ACDC". E não para por aí: de julho a novembro saem do forno “The Six Teens” e “Turn It Down”, sendo que esta teve uma aceitação menor nas rádios devido ao conteúdo da letra. Não teria sido a primeira vez que o som do quarteto sofria algum tipo de restrição.
 
 
O glorioso ano do quarteto também marcou o fim da parceria entre a banda e a dupla CHINN/CHAPMAN. Um dos possíveis motivos do rompimento foi o desejo da banda em alcançar nos Estados Unidos o mesmo sucesso que possuía na Europa, produzindo seu próprio material. Ainda houve tempo para o lançamento do disco Desolation Boulevard, que continha a incrível "Solid Gold Brass". Essa foi uma espécie de coletânea lançada com faixas diferentes na Europa (como "Breakdown") e nos Estados Unidos.

Em 1975, o lançamento de Strung Up trouxe um vinil duplo, com um disco ao vivo e outro contendo singles da banda, incluindo a destruidora “Action”, a avassaladora “Burn on the Flame” e a versão definitiva e antológica de “Fox on the Run”, música que atingiu a segunda posição nas paradas britânicas e décima posição nas paradas norte-americanas. A faixa fez estrondoso sucesso no Brasil e consolidou a banda por aqui.
 
No ano seguinte, o grupo lançou o disco Give Us A Wink, com a famosa “capa do olho”. Destaque para a faixa “Lies in Your Eyes” (Top 10 na Alemanha). Em 1977, a banda lançou Off the Record, com as sensacionais “Fever of Love” e “Lost Angels”, além de duas tijoladas que não foram para as rádios: “Midnight to Daylight” e “Windy City” . O álbum foi seguido de “Stairway to the Stars”, single não incluído nos discos de carreira da banda. 
  
 
No mesmo ano, já pela gravadora POLYDOR, lançaram Level Headed, com o single "California Nights" e a balada “Love is Like Oxygen”. Esta foi a última música do quarteto a atingir um Top 10. Em 1978, a banda enfim excursionou pelos Estados Unidos, quando abriu shows para grupos menores como BOB SEGER AND THE SILVER BULLET BAND. No Brasil, a gravadora RCA lançou a série “Disco de Ouro” incluindo o SWEET. O vinil virou referência para os fãs tupiniquins. 
 
Os problemas de BRIAN com a bebida começaram a se agravar. Em um show em Birmingham, onde alguns executivos da gravadora CAPITOL estavam presentes, CONNOLLY subiu ao palco completamente embreagado e a apresentação terminou sem a presença do vocalista. Por essas e outras o vocalista deixou a banda no dia 23 de fevereiro de 1979. Alguns relatos dão conta de que RONNIE JAMES DIO foi convidado a substituí-lo, mas o baixista STEVE PRIEST não teria concordado com o convite. Logo em seguida, DIO assumiu os vocais do BLACK SABBATH.

ANDY SCOTT, STEVE PRIEST e MICK TURNER resolveram então continuar com o SWEET como um trio. Em 1979 o grupo lançou Cut Above The Rest, que abre com a faixa "Call Me". No ano seguinte gravaram Waters Edge, contendo "Sixties Man" e "Give the Lady Some Respect". Este disco foi lançado nos Estados Unidos com o nome VI (famoso vinil da capa vermelha). Em 1981 lançaram Identity Crisis, o último album desta formação. Este também é o disco de carreira mais difícil de encontrar. Uma curiosidade: estes três álbuns contaram com a participação do tecladista GARY MOBERLY. 
 
  
Em 20 de março de 1981, o trio fez seu último show na Universidade de Glasgow, na Escócia. Era o fim de um dos maiores fenômenos do Rock mundial.

Depois de gravar alguns singles em carreira solo, o ex-vocalista BRIAN CONNOLLY resolveu criar a sua versão da banda em 1984, batizada de NEW SWEET e posteriormente BRIAN CONNOLLY’S SWEET. A banda de BRIAN sofreu cerca de seis alterações em sua formação e gravou um álbum chamado Let’s Go (1995), contendo regravações do velho SWEET e três canções inéditas. 
 
Após lançar três singles em carreira solo, ANDY SCOTT reuniu-se com MICK TURNER em 1985 e reformou o SWEET, o qual foi batizado de ANDY SCOTT’S SWEET e contou com as participações de MALCOLM McNULTY (atual vocalista do SLADE) e PAUL MARIO DAY (primeiro vocalista do IRON MAIDEN).  STEVE PRIEST teria recusado um convite para participar da formação. O SWEET de ANDY SCOTT lançou os álbuns Live At The Marquee (1989), A (1992), Alive and Giggin’ (1995), The Answer (1995), Glitz, Blitz and Hitz (1996), Sweetlife (2002) e New York Connection (2012). ANDY também compôs e produziu para a rainha do Glam Rock, SUZI QUATRO.
 
Em 1988 o que parecia impossível aconteceu: os quatro integrantes originais do SWEET se reuniram. MIKE CHAPMAN se juntou ao quarteto para regravar os clássicos “Action” e “Ballroom Blitz” em Los Angeles. Nesse período, o vocalista BRIAN CONOLLY apresentava sérios problemas de saúde causados pelo alcoolismo. Por este motivo tais regravações ficaram horríveis (especialmente "Ballroom Blitz"). Em 1990, uma nova reunião com a formação clássica foi realizada, desta vez para promover o lançamento do Home Video Ballroom Blitz, em Londres (assista, em inglês: Parte 1 e Parte 2). Mas a volta do quarteto parou por aí.

No ano de 1991, o baterista MICK TURNER abandonou o ANDY SCOTT’S SWEET devido a problemas de saúde. No ano seguinte, o lançamento do filme Wayne’s World (Quanto mais idiota melhor) trouxe a música “Ballroom Blitz” de volta ao sucesso na voz da bela TIA CARRERE.

Em 1996, o documentário televisivo Don’t Leave Me This Way (assista, em ingles: Parte 1, Parte 2 e Parte 3) mostrou o triste e melancólico final de carreira de CONNOLLY que, naquela altura, precisava da ajuda de um integrante da banda para chegar à frente do palco. Em 09 de fevereiro de 1997, BRIAN CONNOLLY morreu de ataque cardíaco em um hospital aos 51 anos, para a tristeza de milhares de fãs em todo o mundo. Mesmo com a morte de CONNOLY, os integrantes de sua banda continuaram a se apresentar com o nome de BC SWEET.


Em 14 de fevereiro de 2002, o baterista MICK TURNER faleceu após lutar por vários anos contra a leucemia. MICK foi enterrado em uma sepultura sem nome, em Chorleywood.

Em 2006, depois de onze alterações em seu line-up, o ANDY SCOTT’S SWEET encontra uma sólida formação com ANDY SCOTT (guitarra solo/voz), PETE LINCOLN (voz/baixo) STEVE GRANT (teclado/violão/sintetizador) e BRUCE BRISLAND (bateria).  Por se tratar da única versão do SWEET na ativa, a banda voltou a utilizar o nome THE SWEET.  
 
Em 2007, o SWEET esteve pela primeira vez no Brasil para alguns shows da turnê Sweet Fanny Adams. Apesar de algumas datas canceladas, a banda se apresentou em Porto Alegre e Curitiba. Segundo publicação no site oficial da banda, o show realizado em Curitiba registrou o público mais louco que o quarteto presenciou até hoje. 
 
No ano seguinte, STEVE PRIEST reapareceu em Los Angeles e anunciou o STEVE PRIEST’S SWEET, uma versão “americanizada” e com cinco integrantes. A banda de STEVE gravou Live In America (2008) e Sweet Live Are You Ready (2011). Em 2011 STEVE PRIEST veio ao Brasil para abrir o show do grupo JOURNEY

Em 2010 um fato curioso: a banda de ANDY SCOTT se apresentou sem o próprio. Por questões de saúde ANDY ficou de molho, sendo substituído por MARTIN MICKELS em duas apresentações realizadas na Dinamarca.

A banda de SCOTT ainda sofreu uma última alteração em seu line-up. STEVE GRANT se afastou do grupo dando lugar a TONY O'HARA, que já havia trabalhado na banda. Em março de 2012, o SWEET lançou New York Connection, um excelente disco com regravações de clássicos. Destaque para as faixas “New York Groove” (RUSS BALLARD) e “Blitzkrieg Bop” (RAMONES).

SWEET: nova formação e novo disco
 
Atualmente, ANDY SCOTT e STEVE PRIEST seguem se apresentando com suas respectivas formações e levando o som do SWEET a diversas partes do mundo.


DISCOGRAFIA (formação original):
 
Funny How Sweet Co-Co Can Be (1971)
Sweet Fanny Adams (1974)
Desolation Boulevard (1974)
Give Us a Wink (1976)
Off the Record (1977)
Level Headed (1978)
Cut Above the Rest (1979)
Waters Edge (1980)
Identity Crisis (1982)


DISCOGRAFIA (ANDY SCOTT):

Live At The Marquee (1989)
A (1992)
Alive and Giggin’ (1995) 
The Answer (1995) 
Glitz, Blitz and Hitz (1996)
Sweetlife (2002)
New York Connection (2012)


DISCOGRAFIA (BRIAN CONNOLLY):

Let's Go (1995)


DISCOGRAFIA (STEVE PRIEST):

Live in America (2008)
Sweet Live Are You Ready (2011)


O Especial Melhores do Rock traz um resumo biográfico de grandes nomes do Rock and Roll. São textos próprios, enriquecidos com imagens e links que visam levar ao público um conteúdo diferenciado.


4 comentários:

Jorge Tavares disse...

Ôpa, eu curto muito o som desta grandiosa banda inglesa e gostaria de saber se o lp " Desolation Boulevard" saiu edição no Brasil, pois eu o procuro a muitos anos e nunca vi uma cópia nacional.

Roqueiro Curitibano disse...

Olá, Jorge Tavares.

Desconheço a versão nacional desse LP e não creio que exista. O meu é importado e comprei há um tempo na Só Música. De vez em quando ele aparece pelas lojas e feiras de vinil. É chatinho de achar mas não TÃO raro.

Obrigado por acompanhar o Blog. Um forte abraço.

Att,

Denis Luiz

RIVAS disse...

Eu tenho o give us a winck...quem se interessar eu vendo....70,00 (com encarte nacional. ..em bom estado)

RIVAS disse...

Vc se interessa pelo lp give us a winck