27 de abril de 2019

PETE LINCOLN VAI SAIR DO SWEET. BANDA JÁ TEM NOVO VOCALISTA

O SWEET terá em breve mais uma alteração em sua formação. No início deste mês, o vocalista PETE LINCOLN anunciou nas redes sociais sua saída da banda britânica após a turnê Still Got The Rock que vai rolar no decorrer deste ano.

O comunicado de PETE informa que não trata-se de aposentadoria, já que ele continua a trabalhar com sua carreira solo e com o projeto FRONTM3N, trio que realiza shows acústicos em várias partes do mundo e conta com PETER HOWARTH (THE HOLLIES) e MICK WILSON (10CC). Confira trechos do DVD Frontm3n Live in Berlin clicando AQUI

Tive o privilégio de curtir o show do SWEET aqui em Curitiba em 2007 e posso dizer que o cara é um gentleman. Atencioso com todos os fãs.

PETE informou em sua publicação que poderá aparecer em algum outro momento para cantar com a banda.

Obrigado pela música, PETE!


"NOVO" VOCAL VEM DE PROJETO COM EX-SWEET
Já está trabalhando com a banda o vocalista PAUL MANZI. Ele não é conhecido por aqui, mas já trabalhou com a banda lá por 2014, substituindo TONY O'HORA (outro integrante com mais de uma passagem pela banda). Desta vez, ele terá O'HORA (também cantando) ao seu lado. Veja ambos cantando na faixa "Action" em recente vídeo clicando AQUI.

PAUL é vocalista do CATS IN SPACE, projeto de GREG HART (que já compôs para o ASIA) que conta com JEFF BROWN, baixista que já trabalhou com o SWEET, chegando a assumir os vocais da banda nos anos 1990. Confira as faixas "Only In Vegas" e "Johnny Rocket"com MANZI nos vocais.

Paul Manzi (à esquerda) já está com a banda. Pete (à direita) terminará a turnê.

MUDANÇAS FAZEM PARTE DA HISTÓRIA DA BANDA
Desde os anos 1980, após o fim da formação clássica do SWEET, outras versões da banda foram criadas pelos ex-integrantes, como BRIAN CONNOLLY'S SWEETSTEVE PRIEST'S SWEET e ANDY SCOTT'S SWEET. Dentre os vocalistas que assumiram os projetos, além do próprio BRIAN CONNOLLY com sua versão, estiveram PAUL MARIO DAY (ex-IRON MAIDEN) e MAL McNULTY (último vocalista do SLADE) além de outros grandes roqueiros não tão conhecidos.

Por ser a mais duradoura e fiel ao projeto clássico, a versão do guitarrista ANDY SCOTT acabou tornando-se naturalmente a  versão "oficial" do SWEET.


Na vida é assim. O artista passa, a obra fica.

Bola pra frente, SWEET!


Nenhum comentário: