2 de outubro de 2021

LUTO: CLOVIS (SÓ MÚSICA)

É com extremo pesar que comunico o falecimento do meu amigo Clovis Cordeiro da Silva, proprietário da lendária loja de discos Só Música. 😥

Conheci Clóvis lá pelo início dos anos 2000. São incontáveis as vezes que passei pela loja. Foram dezenas e dezenas de discos de vinil e CDs comprados e muitas horas de bom papo. Em 2012, fiz uma pequena homenagem ao grande amigo, registrando uma das postagens mais visitadas neste blogue.

Registro de visita ao amigo Clóvis em 2012

Em 2015, quando passei por dificuldades e precisei colocar minha coleção de discos a venda, fui até a loja dele para conversar a respeito. Contei a ele que não estava mais a comprar discos, mas sim a vende-los. Ao ouvir meu relato, ele foi até seu balcão, pegou um panfleto de uma feira de discos para a qual havia sido convidado, entregou-me e disse: “Por que não?”. Foi graças a esse gesto que comecei a participar das feiras de discos. Foram mais de dois anos vivenciando o colecionismo musical por uma perspectiva diferente.

Foto tirada em minha última visita à loja

Nosso último encontro foi em janeiro deste ano, quando passei pela loja em um dos meus últimos dias de férias do trabalho. Foi uma conversa longa e positiva, que abordou coisas pessoais, mercado da música e espiritualidade.

Obrigado pelos mais de 20 anos de recomendações musicais, conversas, sugestões e observações, Clóvis. Você fez a diferença!

Descanse em paz.


4 comentários:

GR33Nh4T disse...

Denis, meu velho...

Já são anos de trabalho aqui no Roqueiro Curitibano. São registros e incontáveis histórias que antes era passados de lábios a ouvidos.

Nosso ciclo do Rock na cidade está se apagando. Eu mesmo já estou mais próximo dos 30, e era um novato que consumia tudo da Pop Light, Sparks, Octopus e outros paredões.

Comecei minha procura pelo R'n'R Project em 2013. Levou mais de 2 anos para encontrar e foi com a ajuda do Clóvis, por indicação do Savarin. Conversei na loja e ele me prometei que se eu quisesse realmente a coleção, conseguiria pra mim.

Na época me custou R$400 reais. Pouco dinheiro hoje mas era tudo o que eu tinha. Depois da coleção, passava lá ao menos 1 vez por mês e continuava comprando, até sair do meu emprego no Centro.

Esses dias passei lá para ver como estavam as coisas. A loja e todos os discos fizeram muita gente feliz, e ele sempre me ajudava a comprar mais.

O legado desse tipo de música provavelmente não irá para outras gerações. Só nos resta apreciar as novidades, curtir de vez em quando e manter a memória do quanto foi bom.

Forte abraço!
Ps. Ainda tá de pé aquele convite agora sem pandemia? :P

Denis Luiz disse...

GR33Nh4T!

Concordo: nós, os "cringes", seremos os últimos a carregar a bandeira do Rock. Até porque não consigo imaginar um adolescente nerd saindo do seu PC gamer pra ouvir um Gary Glitter (risos)...

P.S: Tá falando do convite do Belarmino?

GR33Nh4T disse...

Sim, sou eu o Belarmino :D

Vamos pra cima!

Denis Luiz disse...

Então vamos combinar. Abraço!